HISTÓRIA

A casa-torre, denominada “Antica Torre Tornabuoni 1”, foi construída em meados do século XIII pela Família guelfa dos Ruggerini e destes passou para a família dos Fastelli e Pietrobono. No início do século seguinte, a casa-torre foi adquirida pelos Gianfigliazzi, sendo utilizada como residência desta família até finais do século XVIII. Ela surge no início da Via de Tornabuoni, logo a seguir à ponte de Santa Trinita, ao lado da Igreja com o mesmo nome.

O nome da família Gianfigliazzi deriva de um certo Giovanni filho de Galeazzo, que foi transformado em Gian filho de Azzo, e pode ser considerado o fundador da família.

Os Gianfigliazzi não detinham cargos na república florentina porque eram considerados Magnatas e porque eram de tendência guelfa mas, depois da batalha de Benevento, que marcou a queda dos gibelinos e com a expulsão do Duque de Atenas de Florença, para a qual deram grande contributo, os Gianfigliazzi alcançaram honras e cargos.

Até ao ano de 1530, a família teve trinta Priores e dez Gonfaloneiros, vários Cavaleiros da Ordem do Esporão de Ouro, comissários militares e embaixadores. Construíram casas, pórticos e torres no quarteirão de Santa Trinita e teriam sido também proprietários de casas em volta da igreja. A família Gianfigliazzi extinguiu-se em 1764, com o Cônego Rinaldo di Lodovico.

A partir do início do século XX e até à Segunda Guerra Mundial, os aristocratas e homens de letras ingleses, fascinados por Florença, elegeram as instalações da Antiga Torre Tornabuoni como sua residência preferida.

Desde essa época, o palácio foi sede da "Pensão Piccioli", que rapidamente se tornou residência privilegiada de aristocratas e literatos ingleses. Fechada depois da Grande Guerra, a Pensão Piccioli reabriu em 2001, como Residência de Época, com a denominação de "Antica Torre di Via Tornabuoni 1", a que se seguiu, em 2008, a Residência de Época "Palazzo Gianfigliazzi di Via Tornabuoni 1": graças a um cuidadoso trabalho de restauração, que preservou todo o seu fascínio original, os ambientes sugestivos do palácio da Via Tornabuoni recuperaram a vida e o calor. O magnífico complexo é considerado uma das "casas- torre" típicas da Florença medieval e conserva, ainda hoje, os seus elementos arquitetônicos caraterísticos: é um admirável exemplo de como o homem é capaz de converter edifícios criados para fins bélicos em oásis de paz, cultura e hospitalidade.

O edifício desenvolve-se em quatro pisos com três aberturas, em cada piso. A fachada virada para a rua inclui mensolas e cavidades, elementos caraterísticos das Torres e está dividida em três partes, através de dois níveis. Esta geometria arquitetônica reflete a fachada da torre de Compiobbesi e faz lembrar mais um palácio que a uma Torre. A frente termina numa saliência construída com mísulas que prolongam para a frente a plataforma de cima, cintada por consolas com formas guelfas, mais para decoração que por necessidade. Ao lado das janelas, encontram-se as fixações em ferro, que serviam para suporte de tapeçarias e bandeiras expostas nas festividades e ocasiões especiais.

A Antica Torre di via Tornabuoni 1 não é um hotel comum nem um boutique hotel mas uma Residência de Época onde o prazer pessoal de receber, o desejo de  reinterpretar o conceito de hospitalidade e a intuição de oferecer, em cada detalhe, o calor “da casa” se revelam no desejo dos hóspedes de reviverem um momento autêntico da história, não como espetadores mas como verdadeiros protagonistas.

Check in:
select date
Check out:
select date
Adultos: